quinta-feira, 28 de novembro de 2013

"Piadocas" de mal gosto

Olá leitores! 

Hoje venho ao blog, não por motivos de refletir ou relatar sobre algo do meu cotidiano, e sim uma legítima tragédia. Hoje, estava indo pra faculdade (atrasada, e bem atrasada!), e esperando o metrô na estação de Itaquera. De repente ouvi um barulho ensurdecedor que mesmo com meu fone de ouvido escutando musica, ainda foi assustador. 
A princípio não achei que fosse lá. Quem acharia, ou desconfiaria? Achei que era numa obras na Radial lá embaixo, onde estão fazendo um túnel. Mas comecei a perceber todo mundo olhando pro estádio e apontando. Então, abaixei e vi que o guindaste não estava mais lá, mas não tinha conseguido ver direito ainda. Quando entrei no metrô, e ele saiu, foi quando vi e me mexeu o coração. Meu deus. 
Mas bem, não venho aqui relatar sobre o acidente e tudo mais. Acho que isso já foi falado, refalado, e até contado por mim mesma no site do Terra. Chega.


Acho que o me deixou mais chocada nessa história toda foi gente fazendo piadinhas ou "piadocas" de mal gosto com tudo isso. Gente, sou corintiana, sou uma aspirante a jornalista, sou até uma fã da zuera. Mas brincadeira em meio a uma coisa que envolve vidas não tem a mínima graça. 
Brincadeiras entre os times é legal, a famosa "zuera" ela faz parte do espetáculo que é o futebol brasileiro, e acho até legal se feita de forma engraçada.  Mas vi piadinhas do tipo "Foi até pouco!" ou "ficou com inveja do palmeiras e caiu tbm". Isso não é motivo pra brincadeira, e na boa? Isso é forma de querer se aparecer sem ter um motivo real e afirmativo pra isso. 
Devemos todos olhar o que aconteceu, e deixar de lado a rivalidade, a paixão e brincadeira nesse momento. Acho que ninguém que estivesse um parente entre as vítimas estariam fazendo tal "piadocas", e nem gostariam de ser zuados também. 
Nesse momento é apurar o que aconteceu, deixar a poeira abaixar e quando que tudo estiver resolvido e esclarecido, partiremos para os julgamentos e provas de que foi o acidente. 


Sou corintiana, e como uma quase fiscal da obra (passo lá todos os dias, e vejo a obra desde que o terreno foi planeado para ser começado), bateu uma dor no coração quando vi aquilo. Era como se o sonho de todo torcedor fiel que se preze estivesse sido adiado mais uma vez. Quase como uma "praga". Mas espero que tudo se resolva, e que aquele lugar ali ainda, que eu tiro fotos desde criança, quando só tinha uma mera placa que o terreno era do corinthians, ainda me dê muitas alegrias, muitas vitórias, muitos títulos e principalmente muita segurança se estar ali. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário