sábado, 23 de novembro de 2013

Um fotógrafo, um artista, um gênio

Fui sem expectativa nenhuma. Sou uma má entendedora de arte, quanto menos de fotografia. Conheci esse tal de Sebastião Salgado agora na faculdade, então nem sabia direito de quem se tratava. Cheguei lá como basicamente cumprindo uma tarefa da faculdade, e debaixo de uma mega chuva ainda. Imagina a vontade.
Pois bem, logo quando você chega lá no Sesc Belenzinho já da de cara com uma "amostra grátis" do que tem por dentro. E tenho que admitir, é só um começo do que te espera. Você já se surpreende ali. Mesmo debaixo de uma mega chuva, tentando segurar meu guarda-chuva, a câmera do celular e torcendo pra não pisar em mega poças d'agua já fiquei encantada com tanta genialidade em apenas no máximo umas trinta fotos. Encantamento, resume. 


Essa foto é do Sebastião, mas eu tirei uma foto da foto

Logo quando você entra na parte maior da exposição da de cara com um depoimento do próprio Sebastião, falando que como ele quiz trabalhar aquela exposição. Acho que não tinha dimensão ainda do que tinha por vir. 
Tive quase uma sensação de emoção misturada com surpresa quando comecei a ver tudo aquilo. Cada foto com um toque de um artista. Não parecia uma foto, parecia um quadro esculpido por Deus e por ele. Quase como um paraíso perdido e encontrado pelas lentes de Salgado. Não dá pra explicar, apenas vendo. A exposição tem várias divisões, mas principalmente quando chegou na parte "Santuários" acho que ali que acabei por cair a ficha. Estava vendo as fotos do cara mais foda que eu encontrara na minha vida. E tenho que dizer, quase escorreu uma lagrima na hora. É simplesmente encantador. 

Quando saí daquela parte e adentrei pela parte "África" não conseguia mais ter aquela sensação que tinha quando entrei na exposição, estava maravilhada com aquilo tudo. E principalmente ver aquelas pessoas diferentes, me deixou um tanto quanto orgulhosa de estar ali. 

Na segunda parte da exposição, em outro lugar do sesc, ficam as partes "Terras do Norte" e "Amazônia e Pantanal", e acho que NENHUMA, mas nenhuma reportagem que eu ja vira na TV me mostrara o meu Brasil daquela forma. De uma forma diferente, encantadora e principalmente intrigante. Você não sabe se a partir daquele momento fica com vontade de conhecer aqueles lugares, ou se sente um orgulho enorme. 
Acho que sai de lá com uma visão diferente do que diz respeito a fotografia. Valeu cada segundo, cada pingo de chuva, cada dor no pé que eu já estava sentindo. Quase como uma experiência que vou levar pro resto da vida. 

E sim, vou dizer com toda a minha consciência, sabedoria e orgulho. Sim, o Sebastião Salgado é um gênio. E acho que ninguém nesse mundo irá superar ele. 




Ps: E agora uma daquelas dicas de amiga haha Se quiser visitar, e eu sei que você vai querer. A exposição está no Sesc Belenzinho, até dia 01/12, então corre! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário