quarta-feira, 9 de julho de 2014

Carta de uma torcedora.

Ontem acabou para o Brasil o sonho do hexa em casa.
E o que eu posso terminar de falar? Uma história.

Eu esperei por essa Copa. Demais! Contava os dias, olhava no calendário quantos dias faltava e todo dia passava lá no estádio e dava aquela olhadinha de como estava indo as obras. 
Apesar de já ser a quarta copa que eu vejo em minha breve vida, era como se essa fosse a primeira. Expectativa a mil. Passava na minha cabeça - Será que na copa, quando eu embarcar aqui na estação de Itaquera, vou esbarrar com um monte de turista falando um monte de língua diferente?- Que pesamento mais imaginário! 
E me vinha ainda aquelas contas na cabeça. Hoje (2007) eu tenho 12 anos. Em 2014, eu vou ter 19 e meu irmão 6. Vou poder ir ao estádio! Serei de maior já! hahahahaha 
Via cada peça sendo suspendida, cada pedra sendo colocada e cada dia chegando mais perto. Lembro até do dia em que colocaram um relógio de contagem regressiva lá no canteiro de obras. FALTAM 1000 DIAS. Dizia a placa. 
Nossa, 1000 dias. Falta bastante ainda. Eita Copa que nunca chega! E no dia seguinte: 999 dias. Menos um.
E assim foi. Registrei o acidente, registrei cada passo naquele estádio. Quase todo dia que passava lá, tirava uma foto de um ângulo diferente. Era quase como um sonho ver aquilo. Tanto por ser corinthiana, quanto por ver a tal copa tão perto. 
Começaram os protestos "não vai ter copa", e aquele medo me batia. - Será que a copa vai ser uma vergonha mesmo? Nossa, e a tal "hospitalidade brasileira", não vai ter? - Me batia aquela dúvida. 
Entra finalmente 2014. O ano. Sim, o ano da Copa. O ANO DA COPA DO BRASIL! 
E cadê a animação? Todo mundo meio contra a Copa, e me bateu aquele medo de exaltar a minha animação para o evento mais esperado da minha vida. 
E finalmente no mês de Maio, começa minha animação. Enfeito minha rua. Primeira do bairro. Que orgulho! 
Vou ao Tour da Taça. Compro minha camiseta. Compro uma buzina. Compro uma bandeira. E grito VAI BRASIL! 

Dia 11 de Junho. Começa minha copa. Adiantada sim. Vejo ônibus da seleção voltando do estádio, onde havia treinado. Quase não me aguentava de felicidade. Uma criança vendo um parque de diversões na frente. 
Dia 12. Agora sim. Começa oficialmente. Festa, Churrasco, e muita, mas muita bagunça. Do jeito que imaginava. Brasil ganha. 3 a 1 pra Croácia, na estréia. UFA!
E cada dia, minha copa é curtida. Assisto todos os jogos, de todos os horários. Anoto cada resultado. Troco figurinha. Vou ao entorno do estádio e vejo SIM! Um monte de gente diferente, falando um monte de língua diferente! Era exatamente como imaginei! Quase um sonho sendo realizado. Mas platonicamente rs. E anoto mais um resultado. 
Que dia que foi Brasil e Chile. Como chorei. Apelidei de "Dia D". "Dia Do Julio César, Dia Do brasil mostrar sua força, Dia Da maior pressão de uma seleção numa copa" Ali senti a Copa das Copas. que susto! Próximo jogo. Neymar machuca e fica fora. Que apreensão.
Até que chega o fatídico dia que eu mais temia. Brasil x Alemanha. Que medo. Ainda mais sem o Neymar. Fiquei muito, mas muito apreensiva. Mal dormi no dia, e ainda estava com um certo peso no coração. Será que Brasil iria passar da favorita a Copa? 

Começa o jogo. Que decepção em menos de 30 min. Não consegui chorar nem nada. Apenas comecei a rir e não acreditar naquilo. Era como se previsse. E finalmente acaba o jogo. Ficou sim, uma tristeza. Mas é como se eu tivesse curtido cada minuto da minha seleção, e o titulo não fosse o mais importante. Seria sim, mais lindo e mais especial. Mas ainda assim não estraga todo aquilo que vi. 

Vi lances geniais, vi goleadas históricas (e que pena que foi em cima da minha seleção). Vi grandes sendo eliminados, e pequenos sendo zebra. -Costa Rica que o diga!- Vi grandes jogos, com grandes seleções fazendo valer cada segundo. Mas acima de tudo, vi minha nação unida, seja pelo menos uma vez a cada quatro anos. Todo mundo torcendo por apenas uma equipe. Sem rivalidades nem pancadaria. Foi bom enquanto durou. 

Mas obrigado seleção. Por me fazer sentir brasileira. De torcer pela seleção como se cada jogo fosse o ultimo. Fazer chorar de alegria e de tristeza também! Ver todo mundo de amarelo no campo e nas ruas, e cantando o hino nacional como se fosse uma oração. As vezes jogar com raça, e também passar vexame.  Por tudo. 
Mas à Copa? Foi exatamente aquilo que imaginei. Turistas pra todo lado. risada pra todo lado. E grandes jogos todo dia! Superou todas as expectativas e medos. Mostrou que um povo, pode sim, conquistar o mundo com sua simpatia. Que apesar de seus atrasos e tudo mais, soube fazer dessa copa. Sim, a Copa das Copas. Mas para mim, será acima de tudo. A minha Copa Inesquecível. Aquela que eu esperei, vi acontecer. E levarei para toda a minha vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário