terça-feira, 5 de agosto de 2014

Memória Preservada

Olá! 
Realizei essa matéria a pouco tempo atras, antes da Santa Casa divulgar as atuais dificuldades enfrentadas (chegando até a fechar por um dia).  Quando descobri o museu, fiquei fascinada pela quantidade de coisas diferentes e até mesmo estranhas que existem lá, e até pelo lugar que elas se encontram.

É realmente uma descoberta e tanto! Literalmente você viaja na história de São Paulo, juntamente com a Santa Casa. Vale a pena e muito conferir! 
Não coloquei antes aqui, porque tinha que esperar ser publicada no jornal. Pra quem quiser a versão impressa, (com outras diversas matérias, claro!) o Jornal Maria Antônia, é realizado pelos alunos de jornalismo do Mackenzie, e distribuído gratuitamente pelos bairros arredores da Universidade. 
Ah, e outra coisa! Não coloquei fotos aqui, porque não fui eu quem as tirei, mas na versão impressa tem! 

Museu da Santa Casa de São Paulo é um dos melhores e mais completos acervos de medicina e farmácia do Brasil
Por Aline Oliveira

    Inaugurado em março de 2001 em uma pequena sala, o Museu da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo conta hoje com um acervo de 7.500 peças, entre quadros, peças, móveis e objetos médicos e farmacêuticos, distribuídos em oito salas temáticas. Uma delas, com objetos da Revolução Constitucionalista de 1932, como os capacetes dos combatentes na guerra. "Aqui existe uma identificação história das peças que em nenhum outro museu eu encontrei tão bem especificado e explicado" conta a estagiária de história, Elizabete Eduarda Simões, 23 anos. 
   Organizado por Augusto Carlos Ferreira Velloso, em conjunto com a coordenadora do acervo, Maria Nazarete de Barros, o acervo demorou cerca de 10 anos para ser completamente montado e catalogado. Uma das peças mais importantes é a "Roda dos Expostos", uma roda de madeira que funcionou de 1876 a 1950, onde as mães colocavam crianças para serem adotadas pela Irmandade. 
   Para dona Nazarete, o que mais cama a atenção é a bibliografia médica do acervo. Ela conta que antigamente os médicos faziam cirurgias olhando nos desenhos. "Como que você desenha e olha no seu corpo onde está localizado um linfoma em um 'x' lugar, por exemplo? Isso marcou muito" diz a coordenadora.
  O local já teve reconhecimento por parte de visitantes ilustres, e chegou a ser comparado e superado por museus mais famosos, como a casa de Freud, pelo grande número de peças históricas e inéditas da parte médica e farmacêutica expostas no local. O Museu fica localizado dentro da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e é aberto de 2ª a 6ª feira, das 9:00 h às 16:30h, com entrada gratuita, sendo que os visitantes agendados são acompanhados por monitores. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário